Por que os pais deveriam gastar menos com brinquedos para investir nas viagens em família?

O relacionamento interpessoal é essencial para o bem-estar do ser humano. Para cultivar essas relações, temos o costume de presentear quem é importante para nós. Uma pesquisa foi realizada para identificar quais são os melhores tipos de presentes para quem quer estreitar os laços com outras pessoas. O resultado comprova que, se você quer dar alguma coisa para os seus filhos, gaste menos com brinquedos e mais com viagens em família.

A pesquisa considera que os presentes materiais são os objetos que podem ser guardados por quem ganha, enquanto os presentes experienciais incluem tudo o que é possível viver. O experimento estudou trocas reais de presentes em relações entre pessoas que realmente existem. Leia este post para entender melhor como viajar em família pode melhorar (e muito!) o seu relacionamento com seus filhos.

Por que um “presente-experiência” é melhor que um “presente-material”?

O estudo feito por uma professora canadense e um professor americano revelou que dar uma experiência como um presente à alguém fortalece muito mais uma relação entre duas pessoas do que qualquer tipo de presente material. E isso acontece até mesmo quando o indivíduo que deu o presente e o que recebeu fazem uso do item juntos.

A melhora no relacionamento tem como base a intensidade de emoções que é desencadeada quando os dois vivem o presente-experiência juntos. Esse sentimento não tem tanta força no caso de um presente-material.

Por essa razão, de acordo com o resultado dessa pesquisa, dar uma experiência de presente para alguém é uma atitude comprovadamente bastante eficiente para ficar cada vez mais próximo das pessoas que você ama.

Brinquedo X Viagem em Família

Quando comparamos a compra de um brinquedo com a experiência de uma viagem em família, podemos afirmar que a segunda opção gera muito mais satisfação, bem-estar e felicidade, além de menos arrependimentos.

Segundo os pesquisadores, isso acontece por uma razão muito simples: a viagem é compartilhada com pessoas que têm um lugar especial dentro do nosso coração e esses momentos contribuem para a formação da personalidade das crianças. Afinal de contas, mesmo que os acontecimentos desapareçam (aparentemente) da memória, eles ficarão guardados no subconsciente dos seus filhos como situações de intimidade, amor e convivência.

Uma observação interessante, feita pela mesma pesquisa que citamos no início desse post, é que apesar de julgarmos que presentes caros são mais valorizados pelos outros, isso não é verdade. Na realidade, tanto faz se o que damos é caro ou barato, desde que isso desperte bons sentimentos em quem está ganhando.

Agora, mesmo que essa pesquisa não tivesse sido realizada, vamos usar o nosso bom senso. Basta parar e pensar em tudo o que você vive ao programar, organizar e vivenciar uma viagem em família, contra uma situação onde você apenas dá algum brinquedo para seu filho. Com toda certeza, viagens em família oferecem momentos entre você e seus entes queridos que brinquedo algum é capaz de fazer algo nem mesmo parecido.

Então, que tal começar a pensar agora mesmo na próxima viagem de vocês? Para te ajudar, vamos te dar  6 dicas práticas de como organizar uma viagem em família.