Conheça o Centro Histórico de São Sebastião

O Centro Histórico de São Sebastião tem várias partes que foram tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional. Passear por aqui é uma ótima oportunidade para ter contato com a história do estado de São Paulo e se divertir ao mesmo tempo.

Afinal de contas, durante o verão existem vários shows na Rua da Praia, restaurantes deliciosos, sorveterias e barzinhos aconchegantes. A conexão da balsa para chegar até Ilhabela também sai do centro de São Sebá.

Saiba como surgiu a cidade e o que tem de legal para conhecer nesse município encantador!

A origem de São Sebastião

A cidade, que fica no litoral norte paulista, foi concebida com lotes de terras que o rei de Portugal concedia a alguns beneficiários. O objetivo era viabilizar o cultivo dessas áreas inabitadas. A concessão de sesmarias aconteceu entre os anos de 1580 e 1609.

No começo, a economia de São Sebastião girava em torno das plantações de arroz, da cana-de-açúcar, mandioca e cereais. Para você ter uma ideia, durante o auge da expansão, que ocorreu no final do século 18, São Sebá tinha em torno de 25 engenhos fabricando açúcar e cachaça.

No século 19, a lavoura de café também prosperou. Até que em 1875, o loteamento foi oficialmente transformado em cidade. O tipo de construção mais comum utilizada na época era a alvenaria de pedra assentada com argamassa de pó de concha e areia, encontrada em muitas partes da costa paulista.

O tombamento pelo Patrimônio Histórico Nacional

O pedaço de São Sebastião que foi tombado compreende 7 quarteirões e alguns imóveis específicos. Vejamos quais são eles!

Igreja Matriz

Originalmente construída entre os anos de 1603 e 1609, reza a lenda que a localização da Igreja Matriz foi escolhida depois que um índio Tupinambá atirou uma flecha ali. Era lá que aconteciam registros de nascimentos, casamentos, óbitos, de terra, entre outros.

Casa Esperança (antiga Casa de Câmara e Cadeia)

Essa é considerada a construção histórica mais nobre da cidade. Os materiais usados na edificação foram pedra, cal e argamassa composta por conchas, areia e óleo de baleia. As pedras das janelas e portas vieram prontas de Portugal.  O teto conta com pinturas que eram sinônimo de riqueza na época, mantida até os dias atuais.

Museu de Arte Sacra

A Capela de São Gonçalo abriga o Museu de Arte Sacra de São Sebastião, um passeio cheio de cultura. Em 1969, foi iniciada a restauração do prédio, finalizada em 1978. Seu acervo inclui peças e imagens emparedadas de barro do século 17, que foram achadas durante os trabalhos de restauro da Igreja Matriz. O melhor de tudo: a entrada é grátis! O museu fica aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 9h às 14h.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o passado da cidade, dá para curtir o sol e a praia durante o dia. Aí, no final de tarde, vale a pena tirar um tempo para uma visitinha ao centro histórico de São Sebá!